Carreiras

MBA: como carimbar o passaporte de admissão

Um MBA pode abrir muitas portas, mas está nas suas mãos abrir a primeira: a da admissão a esta formação executiva. Conheça os truques para superar esta etapa.



25.07.2014



  PARTILHAR




Texto de Cátia Mateus

O processo de candidatura a um curso de MBA é em tudo semelhante ao de um processo de recrutamento. Exige rigor, foco, estratégia e muito marketing pessoal, mas implica também algumas etapas adicionais. Há testes a realizar, inúmeros formulários a preencher, sucessões de entrevistas eliminatórias (individuais e de grupo), referências abonatórias e liquidez financeira suficiente para custear uma formação desta natureza, cujos custos estão na ordem dois (em alguns casos três) dígitos. O primeiro passo é estruturar um plano e cumpri-lo.

Escolher a escola é a primeira etapa e nisso pesam vários fatores. Consultar os rankings é importante, mas não deve restringir-se apenas a isto na altura de escolher a escola e o programa certos para si. Há outros fatores de peso. Analise-os detalhadamente e selecione aquela que lhe parecer a melhor opção tendo em conta, por exemplo, a natureza do programa (part ou full-time), o seu caráter mais ou menos global, a adequação da formação ao seu quotidiano profissional e, naturalmente, o custo final da formação. Os especialistas aconselham mesmo a contactar ex-alunos para receber inputs sobre a exigência do programa. As redes sociais podem facilitar-lhe esta tarefa. Pesquise as páginas das escolas a que se quer candidatar e procure interagir com a comunidade local para recolher informações.

Ultrapassada esta etapa deve dedicar-se à preparação dos testes de admissão. O GMAT (Graduate Management Admissions Test) é “filtro” mais comum de admissão nas escolas de negócios. É um teste exigente, para o qual deve começar a preparar-se e a praticar antecipadamente. A maioria das escolas divulga as notas mínimas alcançadas nos GMAT do ano anterior e esta pode ser uma boa baliza para se preparar. Embora muitas escolas não rejeitem liminarmente os candidatos com base neste teste, é fundamental obter uma boa pontuação para se colocar em vantagem no processo de admissão. Tanto mais que tarefa que se segue é igualmente desafiante.

Muitas escolas de negócios atribuem particular relevância às cartas de motivação dos candidatos. O seu desafio será resumir neste documento a essência do seu percurso e ambições profissionais, dando a quem está a avaliar a sua candidatura os ingredientes necessários para ter vontade de o conhecer e para o chamar para uma entrevista. Chegado a essa etapa, a preparação é tudo. Apresentar-se numa entrevista de MBA sem se preparar, acreditando que falar de si e do seu percurso bastará, é um erro crasso. A experiência conta, mas a motivação e ambição não têm menos valor. As entrevistas são essenciais para que a escola perceba até que ponto um candidato se enquadra no perfil e no grau de exigência do curso.

O poder das recomendações e os erros

Uma das etapas que mais desgastantes para muitos candidatos está relacionada com as recomendações, sobretudo para candidatos que se sentem constrangidos em solicitar aos seus colegas ou pares que emitam uma recomendação a seu respeito. Porém, as recomendações são determinantes na candidatura a um MBA e não se tratam propriamente de referência simpáticas escritas pelos amigos durante a hora de almoço. É necessário que anexe ao seu processo de candidatura referências sólidas que espelhem a qualidade do seu percurso profissional. O ideal serão referências das suas chefias diretas, clientes ou professores. Escolher nomes sonantes poderá não ser a melhor das estratégias se estes não representarem uma clara mais-valia para a sua candidatura.

Ao longo de todo o processo deve evitar aqueles erros básicos que podem deitar tudo a perder, como sejam escrever mal o nome da escola ou até copiar cartas de candidatura de ex-candidatos ou de outras instituições. Personalização é a chave para o sucesso, assim como uma visão realista dos seus objetivos de carreira que surja espelhada na candidatura. Para evitar que lhe escapem detalhes, antes de submeter os documentos, submeta-os à “lupa” de um ou mais elementos para que identifiquem gaffes que lhe possam ter escapado.






DEIXE O SEU COMENTÁRIO




ÚLTIMOS EMPREGOS