Notícias

Há 1462 vagas nas melhores empresas para trabalhar

Há 1462 vagas nas melhores empresas para trabalhar

As 25 Melhores Empresas para Trabalhar em Portugal, eleitas pela revista Exame, estão a contratar. Há 212 vagas para preencher ainda este ano e pelo menos 1250, em 2017. A Hilti, a empresa vencedora desta edição, vai contratar 11. São empresas de excelência, com uma política de recursos humanos centrada nas pessoas. Nas sua pessoas. 

26.11.2016 | Por Cátia Mateus


  PARTILHAR
LinkedIn Twitter Facebook Google+



Até ao final de 2016, as 25 melhores empresas para trabalhar em Portugal classificadas no ranking anual da revista EXAME têm 212 vagas para preencher. O número sobe para as 1250 vagas quando se analisam as perspetivas de contratação das empresas para o próximo ano, mas poderá ainda ser superior já que muitas das 25 organizações vencedoras não realizaram ainda o levantamento das suas necessidades de contratação para o próximo ano. Há carreiras para todos as ambições e especialidades, em sectores tão diversos como as tecnologia de informação, indústria, imobiliário, segurança, comércio. Mas conquistar um lugar na equipa da Hilti, a vencedora desta edição da competição, pode não ser tarefa fácil.

Cristina Vicente, responsável de Recursos Humanos da empresa, têm apenas três vagas disponíveis para preencher ainda este ano: uma para gestão de clientes, outra para um trainee na direção nacional de vendas e outra para outperformer. No próximo ano, o cenário não é muito diferente. Apenas oito candidatos poderão carimbar o passaporte de entrada na melhor empresa para trabalhar em Portugal. ?Na Hilti, fornecedora de software, tecnologias, serviços e ferramentas para a construção civil, trabalham 100 profissionais. Além de ser eleita como “A” a melhor empresa para trabalhar em Portugal, a firma foi também reconhecida como sendo a Melhor Empresa no Desenvolvimento de Pessoas e com as Melhores Práticas de Gestão Responsável.

São os trabalhadores quem o confiram. Todos os dias a empresa oferece o pequeno almoço aos trabalhadores e anualmente são investidos cerca de €71 mil na formação dos profissionais. A Hilti contrata maioritariamente para as áreas comerciais, departamento técnico (engenheiros civis) e serviço a clientes. Cristina Valente explica que por norma a empresa procura “pessoas das áreas de Engenharia Civil, Marketing, Economia e Gestão, que para além das competências técnicas, possuam fortes competências interpessoais e de comunicação, gostem de desafios, trabalhem em equipa de forma inclusiva, tenham sede de aprender e de se superar constantemente e ambição por uma carreira internacional”.

O que procuram as empresas

Será esta uma fórmula comum às restantes empresas que integram o Top 25 do ranking das Melhores Empresas para Trabalhar em Portugal? Como (e quem) contratam estas organizações? Há estratégias diferenciadas entre os líderes de recursos humanos, mas em todas as políticas praticadas um foco comum. A Sector Interactivo, por exemplo, é a empresa com maior número de vagas atualmente em aberto (ver tabela), 75. A empresa de outsourcing contrata em média 35 profissionais por ano. Tem atualmente 170 ao seu serviço e em 2017 prevê, segundo o seu diretor executivo, Ângelo Santos, “duplicar o capital humano, com a abertura de três novas delegações em diferentes zonas do país”. Na empresa, a proatividade, trabalho em equipa, capacidade de comunicação e “clara demonstração de ambição” são fundamentais, mas cada profissional sabe perfeitamente a posição em que se encontra na empresa e as suas possibilidades de progressão. Tudo graças a uma aplicação informática que permite aos profissionais conhecer a sua performance semanal, a sua evolução profissional e os salários e prémios que deverão receber.

A filial nacional do gigante brasileiro da aviação, Embraer é outro dos exemplos de sucesso. Há quatro anos que a unidade começou a laborar em Évora, criando emprego na região. São 400 os profissionais que integram a empresa em Portugal e Carla Gomes, líder da direção de recursos humanos, tem o crescimento como certo. A empresa prevê realizar ainda este ano 15 contratações, maioritariamente nas áreas da engenharia de manufatura e linha de produção. Em 2017, a Embraer Portugal quer crescer por forma a poder contratar os estagiários que atualmente tem (60). Um crescimento que estará sempre “associado e adaptado às necessidades e demanda do mercado”, explica. Seguros de saúde e de vida, pequenos almoços, lanches e até almoço grátis, transporte da empresa ou cartões de desconto em combustíveis fazem parte do leque de “mimos” oferecidos pela empresa aos seus profissionais. Em troca, a Embraer procura profissionais orientados para a inovação, aprendizagem e desenvolvimento contínuo e sempre com o alcance de resultados em mente.

A consultora Re/Max não divulga o número de vagas que tem atualmente em aberto, mas é a campeã na vagas previstas para 2017: 700. Belinda Loureiro, formadora e trainer da Re/Max Portugal, explica que o recrutamento está sempre ativo na empresa e a motivação é o grande foco da política de recursos humanos seguida pela marca de mediação imobiliária. A empresa trabalha muito o culto do espírito de equipa e da motivação dos profissionais e para isso, a comunicação interna é uma ferramenta decisiva.

Na Edge Innovation, a empresa de Tecnologias de Informação que em maio de 2015 sofreu uma reestruturação na sequência da sua integração no Grupo e.Gen Ventures, os millennials são reis. A empresa foi eleita a Melhor na Geração Millennials. Tem 40 posições atualmente em aberto, dez delas para cargos internacionais. 2017 será o ano de internacionalização da Edge Innovation. Rita Silva, diretora de Recursos Humanos, realça que ”a empresa não deixará de estar presente e fortemente ativa no mercado nacional”, mas quer que a sua presença internacional “aumente e passe a representar uma parte muito relevante do negócio”. A previsão é que o número de profissionais possa duplicar, chegando aos 120 profissionais, o equivalente a uma contratação de “60 engenheiros de software e alguns colaboradores para equipas comerciais e de suporte à operação”, realça.

Onde estão as oportunidades ainda este ano

1º Hilti Portugal - 3 vagas 
2º Philips - 2 vagas
3º KW Business - 21 vagas 
4º Edge Innovation -  40 vagas 
5º Luso-Atlântica - 0 vagas 
6º Sector Interativo - 75 vagas
7º Bresimar Automação - 1 vaga 
8º Ericsson - 0 vagas 
9º BySide - 5 vagas 
10º Wide Travel & Events - 0 vagas 
11º NBrand - 0 vagas
12º Siscog - 7 vagas
13º Blip - 20 vagas
14º BC Segurança - 1 vaga
15º CH Business Consulting - 2 vagas
16º 7Graus - 3 vagas
17º InovaPrime - 5 vagas
18º Re/Max - Não divulga
19º LCG - 3 vagas
20º Ilumina - Não divulga
21º Embraer Portugal - 15 vagas
22º JF Hillebrand Portugal - 2 vagas
23º Instanta - 0 vagas
24º Polarising - 4 vagas
25º JP Sá Couto - 3 vagas



OUTRAS NOTÍCIAS
Novo contact centre da Randstad emprega 300

Novo contact centre da Randstad emprega 300


A Randstad Portugal e a Câmara Municipal de Vila Real assinaram um protocolo com vista à instalação de um novo contact centre da empresa na região. A nova plataforma ...

Programa nacional de reconversão de bancários a caminho da Europa

Programa nacional de reconversão de bancários a caminho da Europa


Nos últimos anos, a banca portuguesa tem vindo a reduzir efetivos a uma média de dois mil profissionais por ano. Em 2016, segundo o presidente do Sindicato Nacional dos Quadros e T&eacut...

620 mil jovens com acesso a formação online gratuita

620 mil jovens com acesso a formação online gratuita


As soft skills foram identificadas pela União Europeia como uma das cinco competências-chave para a empregabilidade jovem, fundamentais para melhorar a acessibilidade ao primeiro emprego....



DEIXE O SEU COMENTÁRIO




ÚLTIMOS EMPREGOS